Casos de Inovação

Casos de Inovação
A A A |

Ciser

Apresentação

Fábrica catarinense lança linha de fixadores com revestimento anticorrosivo de alta performance, desenvolvido com nanotecnologia, que amplia muitas vezes a resistência de peças metálicas à abrasão.

A empresa

• Joinville - SC

• Porte: Grande

• 4 mil Colaboradores

• Inovação de produto

• Setor: Metalmecânica

• Agenda da MEI: Marco regulatório – nanotecnologia

O projeto

A Ciser desenvolveu um revestimento nanocerâmico especial, que aumenta em até 20 vezes a resistência de peças metálicas e não metálicas à abrasão. A indústria catarinense, maior fabricante de fixadores da América Latina, detém a exclusividade de comercialização do Nanotec®, ainda sem concorrentes no mercado.

Trata-se de um líquido com baixo teor de sólidos, que pode ser aplicado por meio de um equipamento, desenvolvido pela Ciser, na forma de spray ou por imersão. As partículas nanométricas do produto penetram nos poros do revestimento base da peça, formando uma capa de proteção de um micrômetro (um milésimo de milímetro), de alta resistência à abrasão e que impede a entrada de agentes corrosivos.

Além disso, o tratamento torna a peça mais homogênea e lisa do que aquelas tratadas pelos processos convencionais, à base de zinco eletrolítico, ligas de zinco ou produtos organometálicos.

O Nanotec® tem grande versatilidade, podendo ser aplicado tanto em pequenas peças, como parafusos e fechaduras, como em metais sanitários, refrigeradores, fogões e artefatos metálicos complexos para a indústria automotiva. “No nosso mercado existem vários tratamentos de superfície para prevenir a corrosão, muitos deles utilizados há quase 100 anos. São raríssimas as novidades, as inovações. Então, buscamos uma nova tecnologia, diferente de tudo o que existe até então”, explica Adelton José Rossetto, Gerente da empresa.

O extraordinário aumento da durabilidade foi confirmado por testes realizados em câmaras salinas, em que as peças são submetidas a uma névoa altamente corrosiva. Enquanto amostras tratadas com zinco eletrolítico resistiram a 100 horas de exposição sem corroer, aquelas protegidas pelo Nanotec® não sofreram alterações, no período de 2 mil horas.

Para sensibilizar o mercado para a inovação, a Ciser passou a oferecer não apenas os fixadores, mas também uma solução adequada à necessidade do cliente, incluindo assistência técnica e pessoal especializado para auxiliar nos projetos de cada empresa.

Alguns cases de sucesso, como a diminuição drástica no número de paradas de máquinas para correção de problemas causados por corrosão em uma grande mineradora, chamaram a atenção do mercado e projetaram a Ciser como referência em resistência à abrasão.

O novo posicionamento também apontou para a possibilidade de entrada em um novo ramo de atuação, o de soluções em tratamento superficial. Já está em fase final de testes um revestimento nanotecnológico de alta performance, a ser aplicado como base. 

Os resultados de vendas do Nanotec® comprovam o acerto da opção pela tecnologia. O sucesso do Nanotec foi tão grande que, em 2016, o produto representou mais de 80% da receita operacional líquida com itens de Inovação.

Há um grande potencial de crescimento, uma vez que o anticorrosivo só está aplicado, por enquanto, em 30% da linha de 25 mil itens do portfólio da Ciser. Sem falar no interesse crescente de grandes clientes, tendo em vista que há várias indústrias em fase de homologação de uso do Nanotec®.

Caminho da inovação

Evitando manter-se, enquanto líder de mercado, numa zona de conforto, a Ciser decidiu rever, em 2008, sua visão de negócio, incorporando a inovação em seu plano estratégico.

A empresa estruturou então um núcleo interno de inovação, formado por 22 pessoas, que avalia insights e sugestões de qualquer colaborador. As ideias comprovadamente viáveis são transformadas em projetos para o mercado e esses, por sua vez, recebem um acompanhamento de 48 meses pelo Comitê de Inovação. Enfim, a política de valorização da inovação também premia financeiramente os autores das ideias que geraram novos produtos.

“Buscamos o diferencial competitivo, para nos mantermos na posição de líder do mercado de fixação e, para tanto, a chave é a inovação”, explica Karollyne Correia, responsável pela área de Inovação da Ciser.

Com esse caso, a Ciser demonstra que uma inovação não precisa ser totalmente desenvolvida dentro da empresa. Muitas vezes é na capacidade de entender os mercados e suas necessidades e na formação de parcerias tecnológicas e comerciais adequadas que reside a essência competitiva, capaz de gerar inovações e desenvolver novos produtos e mercados.


Baixe o PDF para o documento completo:

Baixar PDF